Pular para o conteúdo principal

CEAGESP conquista prêmio por boas práticas de gestão ambiental

Projeto fomenta reduzir o desperdício de alimentos e promover solidariedade

Em um tempo desafiador para a prática de boas ações ambientais, a Companhia de Entrepostos e Armazéns Gerais de São Paulo (CEAGESP) recebeu um importante reconhecimento pelo seu compromisso com a preservação e conservação do Planeta. A ação socioambiental realizada pelo Banco CEAGESP de Alimentos (BCA) recebeu o Selo Benchmarking: Legítimos em Sustentabilidade 2016, um dos mais respeitados na área do país. O projeto denominado “Reduzindo o desperdício” conquistou o segundo lugar na premiação dentre 300 inscritos no programa vindo de diversos estados brasileiros.

Idealizado pela Coordenadoria de Sustentabilidade (CODSU) da Companhia, o projeto “Reduzindo o desperdício” consiste em aproveitar os alimentos fora do padrão de comercialização, mas adequado para o consumo humano, e distribuí-los a entidades assistenciais para ajudar nos preparos das refeições diárias de seus atendidos.

Atualmente, o BCA possui um cadastro com 215 entidades, atendendo com as doações mensais cerca de 300 mil pessoas da Grande São Paulo. Essa iniciativa também se estende a ações de ajudas humanitárias, como aos refugiados sírios que residem na capital paulista, e vítimas de tragédias, como enchentes e incêndios.

“Diante do cenário que temos dentro da CEAGESP, se faz necessário trabalharmos positivamente o desperdício dos alimentos, e temos a oportunidade de desenvolver essa função no BCA. É um trabalho laboroso, pois precisamos convencer os permissionários para doar as frutas, legumes e verduras e ter toda uma logística interna de seleção e distribuição desses alimentos. Mas é uma ação de extrema importância, pois ajudamos o Meio Ambiente e pessoas”, disse a gestora do BCA, Renata Martins Correa, que pontuou ter muito a evoluir ainda, mas esse pequeno passo já representa uma parte significativa para reduzir o desperdício no Brasil.

O Prêmio foi dividido em seis categorias e contemplou universidades, escolas profissionalizantes, artistas plásticos e instituições representativas que apresentaram modelos práticos e bem sucedidos de gestão ambiental. Neste ano, a iniciativa contou com uma modalidade âncora (Benchmarking Senior) destinado ao público corporativo e cinco modalidades paralelas (Benchmarking Junior, Benchmarking Indicadores, Benchmarking Artes, Benchmarking Pessoas, e Hackathon MAIS) destinado ao público jovem, artistas e personalidades ativistas.

O equilíbrio nas pontuações dadas aos cases entre as temáticas apresentadas demonstrou a seriedade dos trabalhos de todas as organizações participantes. A Itaipu Binacional, detentora da primeira colocação no principal premiação, com um projeto de conservação da biodiversidade, ficou apenas 0,09 pontos à frente do case apresentado pela CEAGESP – 8,32 contra 8,23 respectivamente.

Para o coordenador de Sustentabilidade, Jae Young Ahn, o segundo lugar obtido foi resultado de um trabalho conjunto, feito por profissionais que estão empenhados em colaborar com melhorias na sociedade. “Termos conquistado esse prêmio foi uma grande surpresa. Fazer parte dos 20 selecionados dentre os 300 cases já era uma honra. Esse segundo lugar é a coroação de um belíssimo trabalho e eu só posso dizer: Obrigado, CEAGESP! Obrigado, funcionários do Banco de Alimentos! Obrigado aos permissionários que têm doado esses alimentos. Obrigado, também, às entidades!”, enalteceu.

Em discurso, a idealizadora do Programa, Marilena Lavorato, disse que “as empresas provam que a sustentabilidade é vista por elas como uma fronteira de inovação que vai fortalecer todos os seus pilares, não apenas o ambiental e o social, mas também o econômico.”

O Prêmio Benchmarking Brasil está em sua 14ª edição e já certificou 339 práticas de 182 instituições de 26 diferentes ramos de atividades. Com aproximadamente 200 especialistas de 22 diferentes países participando da comissão técnica, o programa se tornou uma plataforma de inteligência coletiva em sustentabilidade.